object(WP_Post)#9620 (24) { ["ID"]=> int(192) ["post_author"]=> string(1) "1" ["post_date"]=> string(19) "2024-01-15 16:54:12" ["post_date_gmt"]=> string(19) "2024-01-15 19:54:12" ["post_content"]=> string(21705) "

Nosso time de negócios criou uma edição especial com o objetivo de apostar em algumas tendências para esse ano. Boa parte das 10 tendências não possuem compromisso factual ou promessa de acerto.

Afinal, são apostas… De qualquer forma, como sabemos que vocês gostam da nossa curadoria, pensamos que seria interessante entender o que se passa na cabeça da equipe waffle para 2024.

1) Os cookies vão desaparecer em 2024, mas a indústria de publicidade está longe de abandoná-los 🍪

Você talvez não tenha dimensão, mas, hoje, aqueles cookies que você “Aceita tudo” sem nem ler — relax, também fazemos isso por aqui — são cruciais para o marketing digital das empresas.

Ainda assim, no 3º trimestre de 2023, cerca de 80% do investimento da indústria americana foi em mídia programática e apenas 20% em mídias digitais alternativas, ou seja, que fogem dos cookies.

2) A TV paga vai continuar despencando à medida que o streaming de ads ganha cada vez mais espaço 📺

(Imagem: Worth Magazine | Reprodução)

Com as plataformas de streaming ampliando e conseguindo recuperar suas receitas com os planos básico de ads, a tendência é que os planos “tradicionais” de streaming percam cada vez mais espaço.

Mas, nesse mercado, quem vai ficar de vez para trás é a TV linear tradicional. Espera-se que 2024 seja o ano que o tamanho da audiência de pessoas que não pagam para ver TV tradicional realmente se sobressaia em relação ao tamanho da audiência.

Em números: Nos EUA, serão 143 milhões de pessoas que não pagam ou até nunca pagaram pela TV tradicional, enquanto 124 milhões ainda pagarão pelo serviço.

Para ter dimensão, 5 anos antes, em 2018, eram 35 milhões contra 186 milhões, respectivamente. A diferença é beeeem huge.

3) Redes sociais serão menos “sociáveis” e resumidas ao consumo 💣

(Imagem: Education Week | Reprodução)

Pode parecer contraintuitivo, mas a tendência é que, com o boom dos vídeos curtos, apesar de um aumento no consumo diário, as interações por DM ou Chat sejam levemente deixadas de lado.

Naturalmente, plataformas criadas exclusivamente para mensagens — como o WhatsApp e o Messenger — vão continuar ganhando mais força. Como você já imagina, o “Me liga” está diminuindo ano após ano.

4) O TikTok vai virar ainda mais uma Amazon com foco no superapp 📦

(Imagem: TikTok | Reprodução)

Eles não param de crescer e, agora, querem abocanhar mais um mercado no caminho para virar a app de compras do dia-a-dia da Gen Z.

A influência nas compras dos consumidores já existe: A hashtag #tiktokmademebuyit já tem mais de 60 bilhões de visualizações.

Na prática, isso vai cada vez mais mudar o jeito que as empresas — desde lojinhas a grandes companhias — enxergam a plataforma de vídeo, saindo de uma rede social para um verdadeiro canal de vendas.

5) A influência da China vai continuar sacudindo as compras online 🇨🇳

(Imagem: Ilustração | Alex Santafé)

Que a Alibaba e a Shein dominam as compras online toda gente já sabe. Mas, em 2024, um novo app de compras chinesa promete entregar muito.

A plataforma está presente em 47 países, e desde que foi lançada nos EUA tem consistentemente ocupado o primeiro lugar nas tabelas de downloads da App Store e do Google Play.

E eles já estão de olho no Brasil… A empresa já enviou alguns funcionários para estudar o mercado brasileiro, criando rumores de que em breve teremos mais uma opção made in China para as nossas comprinhas.

6) Influenciadores se juntarão em networks de conteúdo 🕸️

(Imagem: SBT | Reprodução)

Já pensou na possibilidade de uma TV com seus influenciadores favoritos? Pois é, talvez isso esteja mais próximo do que você imagina.

Depois de 3 anos da pandemia — onde muitos surgiram — criadores estão percebendo que são humanos e não podem ser “escravos” de sua própria imagem.

7) “Dá um Google” vai virar “Joga no Bard” 🔎

(Imagem: Google | Reprodução)

Depois da integração do Bard com conteúdos em vídeo e áudio do YouTube em sua nova atualização, a aposta é que o Google ganhe muita força na corrida pela inteligência artificial.

Speaking numbers… São 85 bilhões de visita por mês no Google, contra 1,7 bilhões ao ChatGPT. É bem difícil acreditar que o Google não vai conseguir migrar 10% de suas visitas para o Bard — mas essa é uma mera aposta do nosso time de tech.

PS: Nem precisamos falar que a utilização desse tipo de ferramenta, como um todo, vai fazer cada vez mais parte do cotidiano das pessoas em termos de tarefas e buscas.

8) Micromarketing e os ultra-nichos 📌

(Imagem: Coca-Cola | Reprodução)

Sabe aquela Coca-Cola que vem com o nome de alguém? Essa é uma das apostas para o mundo da publicidade no próximo ano: o micromarketing.

Esse é um tipo marketing focado em um público MUITO segmentado — o nicho do nicho — como, por exemplo, pessoas que se chamam Laura.

Isso acontece, pois à medida que campanhas virais se tornam cada vez mais “comuns”, estratégias de massa perdem força.

Não importa o seu nicho, se há pulverização, como é o caso do momento atual, aposte na ultra-segmentação. Por aqui, já começamos… É só ver Rising e GoGet.

9) Second-Screen e vídeos longos vão ganhar força 📱💻📺

(Imagem: ESB Marketing Netzwerk | Reprodução)

Não há tempo para consumir tudo, isso é fato. Conteúdos que exigem atenção plena e exclusiva vão perder espaço para aqueles que podem ser consumidos enquanto se faz outra coisa.

Basta ver a crescente de podcasts longos de entrevistas, que você pode consumir enquanto cozinha, lava-louça, dirige ou assiste aos stories dos seus amigos.

Não que as séries vão deixar de existir, mas convenhamos que é mais fácil assistir 6 episódios de Friends do que apenas um de Peaky Blinders. Alô, Mr. Schelby…

10) Detox de redes sociais e celular 📱

(Imagem: Ilustração | Jenny Cheng)

Não se assuste se um amigo te ligar para convidar para um retiro sem celular e conexão com a internet.

A começar pelas redes sociais, acreditamos que uma possível trend será o detox temporário de determinados aplicativos. Já existem algumas ferramentas para isso, mas a sensação é que se tornará mainstream e ganhará mais adeptos.

E aí, qual foi a sua favorita, será que a gente acerta alguma tendência do ano?
" ["post_title"]=> string(56) "Quais as tendências de negócios e marketing para 2024?" ["post_excerpt"]=> string(0) "" ["post_status"]=> string(7) "publish" ["comment_status"]=> string(4) "open" ["ping_status"]=> string(4) "open" ["post_password"]=> string(0) "" ["post_name"]=> string(53) "quais-as-tendencias-de-negocios-e-marketing-para-2024" ["to_ping"]=> string(0) "" ["pinged"]=> string(0) "" ["post_modified"]=> string(19) "2024-01-15 16:54:12" ["post_modified_gmt"]=> string(19) "2024-01-15 19:54:12" ["post_content_filtered"]=> string(0) "" ["post_parent"]=> int(0) ["guid"]=> string(22) "https://waffle.com.br/" ["menu_order"]=> int(0) ["post_type"]=> string(4) "post" ["post_mime_type"]=> string(0) "" ["comment_count"]=> string(1) "0" ["filter"]=> string(3) "raw" }