object(WP_Post)#9596 (24) { ["ID"]=> int(36441) ["post_author"]=> string(1) "1" ["post_date"]=> string(19) "2024-04-17 09:25:42" ["post_date_gmt"]=> string(19) "2024-04-17 12:25:42" ["post_content"]=> string(6391) "

Há quem seja cético quando o assunto é destino... Mas algumas histórias fazem com que certas dúvidas se transformem em certezas irrefutáveis.

Uma delas é a trajetória de Isaquias Queiroz, 4x campeão olímpico e o brasileiro que mais conquistou medalhas em uma única edição dos Jogos Olímpicos.

Mas o que seria do sucesso sem uma jornada de dificuldades? Não curiosamente, Isaquias precisou “remar contra a maré” muito antes de se aventurar nas águas desse mundão afora.

À beira da morte

Três anos após vir ao mundo na cidade do interior baiano chamada Ubaitaba, Isaquias sofreu um grave acidente doméstico.

Voltando aos seus 3 anos de idade: Enquanto sua mãe trabalhava como servente na rodoviária, Isaquias era cuidado por seus irmãos que tinham poucos anos a mais.

Certo dia, uma panela de água quente virou e queimou grande parte do corpo do garoto.

O médico foi categórico ao afirmar para sua mãe, dona Dilma Queiroz, que seu filho não resistiria. Mas ele sobreviveu…

(Imagem: X | Reprodução)

Tentativa de sequestro

Dois anos depois desse susto, o coração de dona Dilma novamente disparou de maneira intensa ao receber a notícia de que Isaquias havia desaparecido.

Sorte que uma pessoa a alertou sobre uma criança chorando dentro da roça de cacau. Era Isaquias… Nada de pior aconteceu com aquele menino de 5 anos.

O terceiro grande susto

Ainda teve tempo para Isaquias aprontar mais uma. Aos 10 anos, o garoto curioso subiu em uma árvore para ver de perto uma cobra morta.

A pressa fez com que se desequilibrasse e caísse em cima de uma pedra. O resultado: uma hemorragia interna que culminou na retirada de um rim.

Início fulminante e carreira imponente

(Imagem: X | Reprodução)

O menino de Ubaitaba conheceu a canoagem por meio de um projeto social e logo começou a se destacar, tornando-se o primeiro campeão mundial júnior do Brasil.

Mas o seu salto na carreira ocorreu em 2013, quando passou a ser treinado pelo lendário espanhol Jesús Morlán — 5x medalhista olímpico.

Em sua primeira Olimpíada, Isaquias conquistou três medalhas — duas pratas e uma bronze — nos Jogos do Rio de janeiro.

(Imagem: X | Reprodução)

🥇Faltava? Não falta mais… Depois de bater na trave em 2016, Isaquias subiu no lugar mais alto do pódio ao conquistar a medalha de ouro na prova do C1 1000m da canoagem.

Com 14 medalhas em Campeonatos Mundial de canoagem, Isaquias Queiroz vai a Paris em busca de conquistar mais um pódio e se igualar aos velejadores Robert Scheidt e Torben Grael como os brasileiros com mais medalhas olímpicas na história.

" ["post_title"]=> string(66) "Das “canoas pequenas” ao mais alto posto do esporte brasileiro" ["post_excerpt"]=> string(0) "" ["post_status"]=> string(7) "publish" ["comment_status"]=> string(6) "closed" ["ping_status"]=> string(6) "closed" ["post_password"]=> string(0) "" ["post_name"]=> string(60) "das-canoas-pequenas-ao-mais-alto-posto-do-esporte-brasileiro" ["to_ping"]=> string(0) "" ["pinged"]=> string(0) "" ["post_modified"]=> string(19) "2024-04-17 09:25:43" ["post_modified_gmt"]=> string(19) "2024-04-17 12:25:43" ["post_content_filtered"]=> string(0) "" ["post_parent"]=> int(0) ["guid"]=> string(44) "https://thenews.waffle.com.br/sem-categoria/" ["menu_order"]=> int(0) ["post_type"]=> string(4) "post" ["post_mime_type"]=> string(0) "" ["comment_count"]=> string(1) "0" ["filter"]=> string(3) "raw" }