object(WP_Post)#9618 (24) { ["ID"]=> int(38361) ["post_author"]=> string(1) "1" ["post_date"]=> string(19) "2024-05-05 20:19:01" ["post_date_gmt"]=> string(19) "2024-05-05 23:19:01" ["post_content"]=> string(5027) "

Desde que o primeiro temporal atingiu o Rio Grande do Sul, há 10 dias, o estado passa pela maior tragédia climática de sua história.

A dimensão do desastre: As fortes chuvas deixaram, até o momento, 75 mortos, 103 desaparecidos e 108 mil pessoas fora de casa. Das 496 cidades do estado, 334 foram impactadas, afetando 780 mil pessoas.

3 meses em 10 dias: As precipitações foram classificadas como “persistentes e em volumes extraordinários”, e a média de chuvas esperadas para os próximos 3 meses já foram registradas desde que a catástrofe começou — 420mm.

Estimativas apontam que 1/3 da população gaúcha está sem água, e as fortes chuvas ameaçam 12 barragens de rompimento. O funcionamento de 110 hospitais no estado também foi afetado.

O Guaíba, principal rio de Porto Alegre, continua subindo e atingiu 5,30 metros, registrando o seu maior nível de cheia na história. Os estádios de Grêmio e Internacional, assim como outros pontos da capital, foram alagados.

Os custos na reconstrução…

O governador Eduardo Leite disse que o estado vai passar por “muitos problemas ainda” e vai precisar de uma espécie de “Plano Marshall” para conseguir se reerguer.

Explicando a referência: O plano em questão foi um programa em que os EUA disponibilizaram ajuda econômica para os países europeus conseguirem se reorganizar depois do fim da 2ª Guerra.

Até o momento, as tempestades no RS causaram ao menos R$ 275 milhões em prejuízos financeiros — a maioria em obras de infraestrutura destruídas.

O que está sendo feito para ajudar?

Além das autoridades e polícias locais, as Forças Armadas do Brasil foram acionadas e quase 900 combatentes do Exército, Marinha e Aeronáutica estão no estado.

Na política, Lula, os presidentes do Senado e da Câmara e 13 ministros de Estado estiveram em solo gaúcho ontem. O governo federal liberou R$ 600 mi para o socorro às vítimas e prometeu ajudar na reconstrução de estradas.

💡 Neste momento, cada pequena ajuda é de grande importância para os gaúchos. O estado abriu um canal oficial de doações via PIX que vão ser convertidas em auxílio às vítimas das enchentes. Caso queira ajudar, clique aqui.

" ["post_title"]=> string(36) "O Rio Grande do Sul precisa de ajuda" ["post_excerpt"]=> string(0) "" ["post_status"]=> string(7) "publish" ["comment_status"]=> string(6) "closed" ["ping_status"]=> string(6) "closed" ["post_password"]=> string(0) "" ["post_name"]=> string(36) "o-rio-grande-do-sul-precisa-de-ajuda" ["to_ping"]=> string(0) "" ["pinged"]=> string(0) "" ["post_modified"]=> string(19) "2024-05-05 20:19:03" ["post_modified_gmt"]=> string(19) "2024-05-05 23:19:03" ["post_content_filtered"]=> string(0) "" ["post_parent"]=> int(0) ["guid"]=> string(44) "https://thenews.waffle.com.br/sem-categoria/" ["menu_order"]=> int(0) ["post_type"]=> string(4) "post" ["post_mime_type"]=> string(0) "" ["comment_count"]=> string(1) "0" ["filter"]=> string(3) "raw" }