object(WP_Post)#9569 (24) { ["ID"]=> int(42056) ["post_author"]=> string(1) "1" ["post_date"]=> string(19) "2024-06-09 18:47:08" ["post_date_gmt"]=> string(19) "2024-06-09 21:47:08" ["post_content"]=> string(5346) "

Mais de 400 milhões de europeus foram votar no final de semana e, depois de uma vitória acachapante, a Direita irá comandar o Parlamento Europeu pelos próximos cinco anos.

O resultado marca uma mudança na política europeia em comparação com as últimas eleições de 2019, quando centro-direita e centro-esquerda praticamente dividiram o Congresso e talvez do mundo.

Isso porque, a Europa sempre foi o berço das ideias progressistas, tendo sido utilizada como exemplo em outras nações para execução de diversas políticas não conservadoras ao longo dos últimos anos.

Com partidos de direita no comando, o Parlamento — que aprova as leis — deve eleger um nome conservador para comandar a Comissão Europeia, cargo que funciona como um “Presidente da Europa”.

O velho continente enfrenta taxas de juros cada vez mais altas, inflação preocupante em boa parte dos países e uma onda de imigração assustadora —sem falar em duas guerras simultâneas na vizinhança.

Mas o Parlamento manda nos países?

Pense que a União Européia fornece diretrizes e decisões no macro, como as metas econômicas, regras de proteção ambiental, regulações de tecnologia e acordos comerciais com outras nações — como o possível acordo com o Mercosul.

O restante fica com a individualidade de cada país. De forma até muito simplista — mas para melhor compreensão — pense na lógica de Estados e Prefeituras daqui.

Além disso, os votos de cada país nas eleições europeias são um ótimo termômetro para as votações de cada governo nacional que se aproximam, como na Itália, Alemanha e França.

Macron, per exemple, já se movimentou… 🇫🇷

“Não é bom resultado para o meu governo.” Depois de seu partido ser derrotado pelo principal grupo de oposição nas eleições de ontem, ele decidiu dissolver a Assembleia do país e convocar novas eleições nacionais.

Para Macron, a atual composição da Câmara não reflete as vontades da maioria da população francesa, que votou mais à direita. Sendo assim, para evitar instabilidades, um novo Parlamento vai ser formado.

" ["post_title"]=> string(36) "A Europa ligou a seta para a direita" ["post_excerpt"]=> string(0) "" ["post_status"]=> string(7) "publish" ["comment_status"]=> string(6) "closed" ["ping_status"]=> string(6) "closed" ["post_password"]=> string(0) "" ["post_name"]=> string(36) "a-europa-ligou-a-seta-para-a-direita" ["to_ping"]=> string(0) "" ["pinged"]=> string(0) "" ["post_modified"]=> string(19) "2024-06-10 11:45:14" ["post_modified_gmt"]=> string(19) "2024-06-10 14:45:14" ["post_content_filtered"]=> string(0) "" ["post_parent"]=> int(0) ["guid"]=> string(44) "https://thenews.waffle.com.br/sem-categoria/" ["menu_order"]=> int(0) ["post_type"]=> string(4) "post" ["post_mime_type"]=> string(0) "" ["comment_count"]=> string(1) "0" ["filter"]=> string(3) "raw" }