object(WP_Post)#9586 (24) { ["ID"]=> int(41653) ["post_author"]=> string(1) "1" ["post_date"]=> string(19) "2024-06-05 10:00:49" ["post_date_gmt"]=> string(19) "2024-06-05 13:00:49" ["post_content"]=> string(5033) "

Com mais de 300 milhões de praticantes, o tênis de mesa — famoso ping-pong — é uma atividade extremamente popular ao redor do mundo. No Brasil, entretanto, é ainda pouco praticada.

Ironicamente, um dos principais profissionais do esporte na atualidade é justamente o brasileiro Hugo Calderano, 6° no ranking mundial.

Vindo de uma família repleta de esportistas — seus pais e avô foram professores de educação física —, ele começou a praticar o tênis de mesa aos 8 anos de idade no clube das Laranjeiras, sede do Fluminense.

No ano seguinte, teve sua primeira grande conquista: medalha de bronze na categoria Pré-Mirim do Campeonato Brasileiro.

Aos 12 anos, faturou mais um bronze, agora jogando duplas com Daniel Carvalho no Latino-Americano Mirim, seu primeiro torneio internacional.

Dois anos depois, Hugo deixou o RJ para vestir o uniforme da seleção brasileira de tênis de mesa em São Caetano do Sul, em São Paulo… Decisão que trouxe frutos logo em sequência.

Aos 17 anos, Hugo Calderano se tornou o mesatenista mais jovem a vencer uma etapa do Circuito Mundial.

Maaaaas… A “brincadeira” estava só começando. A partir de 2015, ele começou a empilhar títulos importantes, começando com duas medalhas douradas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.

A primeira Olimpíada

O debute de Hugo em Jogos Olímpicos não veio com pódio, mas com direito a uma marca histórica.

Jogando no “quintal de casa”, o carioca chegou às oitavas de final, feito que somente o seu xará, Hugo Hoyama, lenda brasileira na modalidade, havia conseguido em Atlanta-1996.

Em Tóquio, a experiência falou mais alto e Calderano conquistou o 5° lugar na competição, marca jamais alcançada por qualquer brasileiro.

☝️Mais um recorde para a conta. Em 2023, nos Jogos Pan-Americanos de Santiago, Hugo se tornou o primeiro tricampeão individual entre os homens na história do torneio. Ao todo, foram 3 medalhas na competição:

🇧🇷 Vencer é bom, mas em casa é ainda melhor. Há duas semanas, Calderano derrotou o medalhista mundial An Jaehyun para levantar o troféu do WTT Contender Rio de Janeiro.

Com mais de mil partidas oficiais disputadas na carreira, Hugo conquistou mais de cem medalhas, sendo que mais da metade delas são de ouro. Nada mal, né?

Evoluindo a cada temporada, Hugo Calderano busca em Paris o ápice de sua carreira: uma medalha olímpica.

" ["post_title"]=> string(67) "O herói invisível: A carreira de Hugo Calderano no tênis de mesa" ["post_excerpt"]=> string(0) "" ["post_status"]=> string(7) "publish" ["comment_status"]=> string(6) "closed" ["ping_status"]=> string(6) "closed" ["post_password"]=> string(0) "" ["post_name"]=> string(63) "o-heroi-invisivel-a-carreira-de-hugo-calderano-no-tenis-de-mesa" ["to_ping"]=> string(0) "" ["pinged"]=> string(0) "" ["post_modified"]=> string(19) "2024-06-05 10:00:51" ["post_modified_gmt"]=> string(19) "2024-06-05 13:00:51" ["post_content_filtered"]=> string(0) "" ["post_parent"]=> int(0) ["guid"]=> string(44) "https://thenews.waffle.com.br/sem-categoria/" ["menu_order"]=> int(0) ["post_type"]=> string(4) "post" ["post_mime_type"]=> string(0) "" ["comment_count"]=> string(1) "0" ["filter"]=> string(3) "raw" }